Home Finanças Taxa Selic influencia no financiamento imobiliário? Entenda

Taxa Selic influencia no financiamento imobiliário? Entenda

por Leonardo Ponso
AGN Imobiliária - Taxa Selic influencia no financiamento imobiliário

Conheça a relação entre taxa Selic e financiamento imobiliário e como isso impacta no seu bolso.

Será que a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário? É bem provável que você já tenha pensado nisso, já que ela é conhecida como a taxa básica de juros da economia brasileira, o que nos faz pensar em quais são os impactos causados por suas variações.

Se este era um pensamento que já poderia surgir na mente de algumas pessoas, as chances de que isso aconteça por esses meses são ainda maiores, pois os níveis atingidos pela taxa são históricos, o que inclusive já acontece há algum tempo.

Ao analisar o histórico das taxas de juros básicas, divulgado pelo Banco Central do Brasil (BCB), percebemos que a meta Selic foi definida em 2% na 232ª reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o menor indicador histórico desde 1996.

Afinal, o que será que isso significa? Será que os financiamentos ficarão mais baratos? E quem já tem algum financiamento vigente, é possível fazer algo para aproveitar a queda da Selic? Continue conosco para saber a resposta para essas e outras dúvidas sobre o assunto!

O que é a taxa Selic?

É a taxa básica de juros da economia brasileira. A sigla SELIC corresponde a Sistema Especial de Liquidação e Custódia, e mesmo sem nos aprofundar tanto assim na questão, é importante trazer uma explicação geral sobre ela.

Tecnicamente, ela corresponde ao valor averiguado nas operações de empréstimos diários entre os bancos que utilizam títulos públicos federais como garantia. É no sistema Selic que esses títulos são operados, e a taxa média desses financiamentos é equivalente à taxa Selic.

Basicamente, quando a inflação está elevada, o Banco Central (BC) sobe os juros para diminuir o consumo e, assim, influenciar na queda dos preços. O oposto também se aplica: quando a inflação está baixa, o BC reduz os juros e, assim, estimula o consumo por parte da população.

Pois bem, quando o Banco Central diminui a meta da taxa Selic, a rentabilidade dos bancos que estão atados a ela também cai. Assim, os custos de suas operações é diminuído e o resultado é uma queda nos juros cobrados pelas instituições financeiras.

Então, como a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário?

Acompanhando sua variação. A questão não é tão simples quanto pode parecer, mas uma queda na taxa Selic também tende a reduzir os juros cobrados nos financiamentos, embora isso não ocorra de maneira proporcional.

Nós vimos como a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário, que é por meio da redução dos custos dos bancos. Porém, tais custos não estão apenas apegados à taxa Selic, mas também corresponde a uma série de outras despesas.

As instituições financeiras também cobram impostos, compulsórios (parte do valor que é retida pelo Banco Central), custos administrativos (como o pagamento dos salários dos colaboradores) e até o risco de não receber os valores acordados, além de sua margem de lucro, é claro.

Logo, taxa Selic e financiamento imobiliário andam juntos, de fato, mas não é porque houve uma redução de 0,75% na meta da Selic que os financiamentos ficarão 0,75% mais baratos.

Se fosse assim, seria super vantajoso renegociar todos os financiamentos feitos anteriormente, já que atualmente temos a menor taxa Selic da história, o que representaria uma economia significativa para quem contratou o financiamento.

Essa até pode ser uma boa opção, mas como comentamos anteriormente, a redução não é proporcional. Para fins de comparação, em 31/08/2016, o Copom definiu a meta da taxa Selic para 14,25%, valor que hoje está em 2%, ou seja, uma queda de 85,96%.

Seria um grande sonho para quem já tem um financiamento ativo ou mesmo para quem gostaria de solicitar um novo, mas, na prática, a redução não será tão grande assim, embora possa ser significativa a ponto de endossar uma renegociação.

Leia também: Como financiar um terreno? Conheça os passos principais

Se a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário de maneira desproporcional à sua variação, quando vale a pena transferir a dívida?

O melhor a se fazer é procurar outros bancos e instituições financeiras que ofereçam o serviço de portabilidade da dívida, o que pode fazer os contratantes de financiamentos obterem uma economia significativa.

Na portabilidade de financiamento imobiliário, a dívida atual é transferida de uma instituição financeira para outra. É como se o banco de destino “comprasse” a dívida e, a partir de então, o contratante deixa de pagar as parcelas para o banco de origem e passa a fazer isso no segundo banco.

O grande trunfo é que a taxa de juros pode ser negociada, e é aí que a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário, já que pode resultar em uma economia significativa e que vale a pena, já que o contratante precisa pagar a parcela de qualquer forma.

No exemplo que citamos acima, a meta de 14,25% foi a mais alta desde 19/07/2006, quando foi definida para 14,75%. Logo, quem fez um financiamento depois do final de agosto de 2016 pegou a maior taxa Selic dos últimos anos.

Como as condições podem variar de acordo com cada instituição financeira, uma boa sugestão é procurar por outros bancos para ver qual é o que oferece as melhores condições, excelente alternativa para economizar na realização do seu grande sonho.

Confira também: Loteamento em Sinop: como escolher o seu?

Se taxa Selic e financiamento imobiliário andam juntos, compensa financiar um imóvel ou terreno agora?

Sob o viés da taxa Selic, sim. Porém, é importante se atentar a outras questões, como o poder de compra, que pode ter sido reduzido recentemente por conta da pandemia da COVID-19, por exemplo.

Se você já tinha os planos de financiar um imóvel ou terreno e está com dinheiro guardado para transformar os planos em realidade, então este é um belo momento para fazer um investimento tão importante, que pode significar uma economia considerável de toda a dívida.

Além dos imóveis prontos, também é uma boa pedida considerar outras alternativas, como a aquisição de terreno e construção, em que você pode financiar o valor do terreno junto com o da construção, algo desconhecido para muitas pessoas, mas que é uma oportunidade bem interessante.

Logo, mesmo que a taxa Selic e financiamento imobiliário não tenham uma variação de preço exatamente proporcional, qualquer economia é bem vinda, especialmente quando se considera que os prazos para o pagamento costumam ser longos.

Depois de entender como a taxa Selic influencia no financiamento imobiliário, se quer tornar seu sonho em realidade, conte com a AGN, sua imobiliária em Sinop, e tenha à sua disposição os melhores terrenos de uma cidade que está em franca ascensão, o que representa um investimento seguro e com ótimo retorno!

Posts Relacionados

Deixe um comentário